Descubra como alcançar o ponto de equilíbrio financeiro no seu negócio

O ponto de equilíbrio financeiro, ou Break-even Point (BeP), como é conhecido em inglês, é um importante indicador de desempenho em empresas de todos os segmentos. Será a partir dele que a empresa saberá o quanto precisa vender para “se pagar”. Sendo assim, trata-se de um índice indispensável para saber se o negócio está caminhando com as próprias pernas ou dependendo de dinheiro de fora para financiar suas atividades.

Veja nas próximas linhas como calculá-lo, o que ele representa para a saúde financeira da sua empresa e como ele ajuda no controle e na gestão empresarial. Tenha uma ótima leitura!

O que é ponto de equilíbrio financeiro?

Se você associou o ponto de equilíbrio financeiro ao capital de giro da empresa, então já está no caminho certo para entender melhor o conceito por trás dessa ferramenta. Isso porque ele representa justamente o volume em dinheiro que a empresa precisa registrar em vendas para custear suas operações.

O valor indicado pelo cálculo do BeP serve como uma meta a ser atingida antes de todas as outras. Afinal, não há lucro antes de pagar impostos, salários e outros custos, certo? Por aí já se pode perceber o quanto ele é importante como instrumento de gestão e controle.

Como calcular o Break-even Point?

Para conhecer o ponto de equilíbrio financeiro, é preciso antes saber um outro indicador de desempenho: a Margem de Contribuição (MC). Seu cálculo é feito pela fórmula:

Margem de Contribuição = Receita – (Custos + Despesas Variáveis)

Onde custos se relacionam aos gastos fixos para a produção e as despesas variáveis são aquelas que aumentam ou diminuem conforme a empresa produza mais ou menos.

Com esse indicador, chegamos à fórmula para calcular o Break-even Point.

Ponto de Equilíbrio = (Custos Fixos) / Margem De Contribuição

O que mais ele pode indicar?

O BeP pode ser interpretado da seguinte forma: quanto mais baixo ele estiver, menos riscos estarão associados à atividade. Além disso, um ponto de equilíbrio baixo indica que a maior parte dos custos da empresa é variável, ou seja, que estão ligados às operações. Isso comprova que o negócio é competitivo, já que seus custos fixos tendem a permanecer estáveis ao longo do tempo.

Em um rápido exemplo, imagine que sua empresa fechou o caixa no último mês com um desfalque de R$ 1 mil. Para cobrir esse rombo, decide que precisará vender 250 unidades de uma mercadoria nova ao custo de R$ 4,00 cada. Esse produto tem custo de produção de R$ 1,50 e outros R$ 1,20 de despesas variáveis. Para se manter ativa, sua empresa gasta todo mês R$ 2,5 mil.

Primeiro, a Margem de Contribuição do produto:

MC = 4 – (1,50 + 1,20) = R$ 1,30 x 250 = 325

Agora, o ponto de equilíbrio:

BeP = 2.500 / 325 = 7,69 x 250 = R$ 1.922,50, que é o valor a ser vendido para pagar pelos custos de produção dessa mercadoria. A partir disso, a empresa começará de fato a registrar lucro.

Por que é tão importante para os negócios?

Uma empresa que desconhece o seu BeP fatalmente trabalhará no escuro, ou seja, sem saber que metas atingir. Dessa forma, esteja sempre atento a esse cálculo e jamais perca de vista esse importante índice. A sobrevivência do seu negócio depende disso, certo?

Ficou claro para você o que é o ponto de equilíbrio e como aplicá-lo de forma prática? Caso ainda tenha dúvidas, deixe um comentário, que teremos prazer em responder.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

    Fale o que você pensa

    O seu endereço de e-mail não será publicado.