fator R

Descubra o que é o fator R, qual a sua importância e como dever ser calculado

Saber o que é, sua utilidade e qual a importância do fator R é fundamental para a implementação de uma gestão tributária eficiente em uma empresa. Definido a partir das diretrizes do Simples Nacional, deve ser calculado de maneira correta — a fim de evitar prejuízos financeiros e se manter de acordo com a determinação da legislação.

Mas afinal, o que é o fator R e como fazer o cálculo? Para ajudar a responder essa dúvida, falamos neste artigo sobre o assunto e mostramos como chegar à resposta dessa importante questão. Convidamos você a continuar a leitura e se informar!

O que é o fator R?

De modo simplificado, podemos dizer esse é um cálculo realizado com o objetivo de saber em quais dos anexos previstos no Simples Nacional a sua empresa se enquadra.

De acordo com o resultado obtido no cálculo do fator R, a empresa deve ser tributada conforme ao anexo III ou V do Simples Nacional. Apesar de parecer complexo, na prática, representa a alíquota de impostos relacionada à folha de pagamento e ao faturamento bruto da empresa nos últimos 12 meses.

Esses dois indicadores são essenciais para a manutenção da saúde financeira dos negócios e contribuem significativamente para seu crescimento — principalmente no caso de pequenas e médias empresas.

Qual a importância do fator R no novo Simples Nacional?

Diante da complexidade e burocracia tributária que o empreendedor brasileiro enfrenta, o Simples Nacional oferece a possibilidade de simplificação de processos. Nesse contexto, o cálculo facilita a administração da empresa, pois considera a relação entre a folha de salários e a receita bruta.

A alíquota é aplicada apenas sobre a receita bruta da empresa nos 12 meses recentes. Dessa forma, traz benefícios para organizações que tenham altos gastos com pagamento de colaboradores, por exemplo.

Isso acontece porque os encargos trabalhistas, as retiradas de pró-labore e os pagamentos de salários são despesas recorrentes da empresa. A partir de determinado nível, o fator R permite que a empresa pague impostos menores para a Receita Federal.

Como o fator R deve ser calculado?

O cálculo é simples e pode ser feito a partir da fórmula abaixo, considerando os últimos 12 meses:

Fator R = folha de salários do período ÷ receita bruta do período.

Para saber em qual anexo do Simples Nacional a empresa se enquadra, é preciso seguir a lógica:

  • caso o resultado seja igual ou maior que 28%: a empresa se enquadra no anexo III;
  • caso o resultado seja menor que 28%: a empresa se enquadra no anexo V.

Agora você já sabe o que é e qual a relevância do fator R. Assim, é possível realizar o cálculo corretamente e saber como sua empresa está enquadrada de acordo com o novo Simples Nacional. É essencial que o gestor se mantenha sempre bem informado — de modo a acompanhar as modificações e alinhar as atividades conforme as mudanças impostas.

Gostou do conteúdo? Então, convidamos você a conferir nosso artigo que explica como pagar menos impostos.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

    Fale o que você pensa

    O seu endereço de e-mail não será publicado.