Mulher na gestão: confira um panorama sobre o tema!

Medidas adotadas pela mulher na gestão são, em grande parte, louváveis. Prova disso é o sucesso no combate ao coronavírus em países liderados por elas — Nova Zelândia, Alemanha, Taiwan e Noruega observam menos vítimas devido à infecção pelo vírus.

Obviamente, o êxito não está relacionado à condição biológica, mas à trajetória social dessas mulheres na política, na sociedade e nas empresas. Neste artigo, vamos falar sobre os desafios da mulher na gestão e quais são as principais referências no Brasil que merecem destaque. Acompanhe!

Quais são os desafios enfrentados pela mulher na gestão?

Uma pesquisa acadêmica realizada no Rio Grande do Sul reuniu os principais desafios enfrentados pela mulher na gestão, de acordo com referências voltadas ao mundo dos negócios. O artigo destaca:

  • o que a mulher espera de si mesma ao ocupar um cargo de liderança;
  • o machismo e o preconceito, pois muitos homens expressam o desconforto em ser liderados por uma mulher;
  • a comprovação de suas competências e habilidades é constantemente exigida;
  • a administração do tempo e da rotina, dividida entre a vida profissional, pessoal e familiar;
  • os salários menores em relação aos dos homens que ocupam os mesmos cargos e atuam em empresas do mesmo segmento.

Qual é a porcentagem de mulheres em cargos de liderança no Brasil?

De acordo com o relatório Women in Business 2019, a porcentagem de empresas brasileiras que optam pelas mulheres em cargos de liderança tem crescido. Cerca de 93% dos negócios tem pelo menos uma mulher na gestão.

Considerando cargos de liderança as atuações em níveis gerenciais, o número é animador — representa um aumento de 32% em relação aos dados registrados em 2018.

Banner - Blog Quiz

Quais são as referências no Brasil?

Mesmo que estejam ocupando mais de 90% dos cargos de liderança no Brasil, as mulheres ainda precisam vencer desafios. Porém, exemplos para se espelhar não faltam. Afinal, há quem tenha superado obstáculos e se tornado referência quando o assunto é gestão.

Preparamos uma pequena lista de empresas que confiaram seus cargos mais altos às mulheres. Confira:

  • Denise Door, que ocupa a chefia de marketing da Amaro, pioneira e referência no conceito direct to consumer no Brasil;
  • Mirele Griesius Mautschke, CEO da DHL, empresa de logística reconhecida mundialmente pela sua atuação na área;
  • Ana Paula Assis, atual presidente da IBM na América Latina. Ela chegou a esse cargo graças às oportunidades abertas pela empresa para contemplar as colaboradoras. Uma delas é o projeto Woman Next Generation, na qual as mulheres da companhia ajudam as colegas de trabalho a conquistarem cargos mais altos.

Não podíamos deixar de citar, é claro, Luiza Trajano, presidente do conselho do Magazine Luiza e referência mundial quando o assunto é mulheres da liderança. Recentemente, ela se posicionou ativamente em relação ao coronavírus.

Luiza sugeriu que as empresas com alta rentabilidade não deveriam demitir seus colaboradores durante a pandemia. De acordo com a gestora, as demissões em massa contribuem para elevar o desespero em um momento tão delicado como o vivido no primeiro semestre de 2020.

A mulher na gestão tem sido uma realidade cada vez mais comum em diversos países. Ainda assim, a luta por equidade de gênero é necessária em todos os espaços para que pessoas de ambos os sexos tenham as mesmas possibilidades na carreira.

Gostou do artigo? Se sim, contribua com o empoderamento feminino! Compartilhe-o, agora mesmo, em suas redes sociais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.