Conheça as 5 forças de Porter e saiba aplicá-las em seu negócio

Saber quem é sua concorrência e como os produtos, serviços e estratégias adotadas por essas empresas afetam o seu negócio é fundamental para sobreviver a um cenário tão competitivo. Uma maneira fazer essa análise e entender o seu posicionamento no mercado é usando o modelo das cinco forças de Porter.

O nome está associado ao criador do processo, Michael E. Porter, que publicou a estratégia na Harvard Business Review em 1979. Porter refere-se a essas forças como elementos próximos a uma empresa, que podem afetar sua rentabilidade.

Quer saber mais sobre esse conceito, suas vantagens e como ele pode ser aplicado? Confira nosso artigo!

O que são as forças de Porter e quais são elas?

Em síntese, as forças de Porter são um método para análise da concorrência de um determinado negócio.

Essa teoria utiliza cinco princípios para determinar o grau de competitividade de uma empresa, revelando pontos importantes sobre a lucratividade — ou a falta dela, e o cenário no qual está inserida em relação às empresas concorrentes:

  • rivalidade entre concorrentes;
  • poder de barganha dos fornecedores;
  • poder de barganha dos clientes;
  • ameaça de novos concorrentes;
  • ameaça de novos produtos ou serviços.

Conheça melhor cada uma das 5 forças de Porter.

1. Rivalidade entre concorrentes

Toda empresa tem um interesse em comum: ser rentável. Nesse sentido, abrir vantagem competitiva sobre os concorrentes faz parte das estratégias. Sendo assim, as organizações geralmente entram em conflito por:

  • clientes;
  • preços;
  • estratégias de marketing;
  • atração e retenção de talentos;
  • criação de produtos ou serviços e seu lançamento no mercado;
  • serviços de pós-venda.

É importante conhecer e avaliar quais os pontos fortes dos concorrentes, considerando empresas do mesmo ramo de atuação e que comercializam produtos e serviços semelhantes aos seus.

2. Poder de barganha dos fornecedores

Geralmente, quem fornece a matéria prima ou os produtos que serão comercializados pelas empresas está em uma situação confortável, já que não é tão afetado pela forte concorrência como os varejistas.

Vamos a um exemplo prático? Vamos supor que você fabrique e venda cadeiras de plástico. Certamente, há mais vendedores de cadeiras de plástico que fornecedores do plástico.

Portanto, o poder de negociação da compra na matéria-prima está nas mãos do seu fornecedor. E ele pode utilizá-lo para negociar com você ou com o seu concorrente.

Banner - Blog Quiz

3. Poder de barganha dos clientes

Os clientes são os principais agentes influenciadores da rentabilidade de um negócio. Para conquistar e fidelizar esses consumidores, as empresas baixam preços e se reinventam constantemente para oferecer o melhor em qualidades nos seus produtos e serviços.

4. Ameaça de novos concorrentes

Quando uma nova empresa surge no mercado, ao mesmo tempo em que traz inovações para o setor, também espera conquistar uma fatia no mercado – que já está sendo dividida pelas empresas existentes.

Tudo isso eleva a concorrência em relação a clientes, colaboradores e fornecedores, podendo reduzir o nível de lucratividade das empresas que já estão em operação. A má notícia é que, dependendo da força de entrada, pode ameaçar até mesmo a sobrevivência de empresas consolidadas.

5. Ameaça de novos produtos ou serviços

O lançamento de um novo produtos ou serviço, semelhante ao praticado pela sua empresa ou que pode ser um substituto em potencial, pode ser considerado uma ameaça a sustentabilidade do negócio.

Preço, rendimento, atendimento e qualidade são fatores que podem potencializar esse perigo. Ainda mais se a empresa não estiver preparada para acompanhar as inovações e novidades do setor, dificultando uma postura preventiva.

Como aplicar as forças de Porter em um negócio?

A análise das cinco forças de Porter é aplicada por meio de um diagrama, que posiciona a rivalidade entre os concorrentes no centro e posiciona as outras quatro forças competitivas ao redor dela, para que você consiga reconhecer o território em que sua empresa está pisando de maneira organizada e objetiva.

Diante desse diagrama, é necessário fazer as perguntas certas sobre cada uma das forças. Por exemplo:

  • rivalidade entre os concorrentes: o quão disputado é o mercado em que minha empresa está inserida? Quantos concorrentes eu tenho atendendo a clientes de determinada região?
  • poder de barganha dos fornecedores: onde estão os possíveis fornecedores da minha empresa? Compensa expandir a região e fazer o pagamento de frete em busca de um valor mais competitivo?
  • poder de barganha dos clientes: o público-alvo do meu segmento de atuação é variado ou limitado a algumas características-chave?
  • ameaça de novos concorrentes: pautado em atitudes éticas, o que está ao meu alcance para frear a entrada de novos concorrentes?
  • ameaça de novos produtos ou serviços: quais produtos podem substituir o que eu vendo em relação à preferência do público-alvo? Minha solução é inovadora o suficiente para competir com os serviços recém-chegados no mercado?

A partir das respostas obtidas, é hora de aplicar as 3 soluções propostas pelas forças de Porter:

  1. custos: procura aumentar a participação no mercado por meio da redução de custos, aumentando a margem de lucro;
  2. diferenciação: buscar um diferencial competitivo em relação aos produtos e serviços que o concorrente oferece;
  3. foco: investir em planejamento estratégico com o objetivo de trazer segurança e eficiência aos processos de tomada de decisão, que devem resultar na minimização dos impactos gerados pela concorrência por meio da redução de suas forças. 

Como elas contribuem para a empresa?

A análise das cinco forças de Porter contribui de forma efetiva na avaliação do setor de atuação das empresas, traçando um perfil sobre o comportamento da concorrência, as tendências que podem afetar as operações e quais investimentos devem ser feitos para aumentar a vantagem competitiva e alcançar melhores resultados.

Ou seja, a ferramenta permite que você conheça o mercado em sua forma mais ampla, considerando todas as esferas que impactam a rentabilidade da sua empresa. Por esse motivo, é considerada um recurso completo e eficiente.

O processo de análise utilizando as forças de Porter pode não ser tão rápido quanto parece. Por isso, quanto antes a sua empresa for em busca dessas ferramentas, melhor. Lembre-se sempre de que o mercado está cada vez mais competitivo e quanto melhor informado você estiver sobre as ameaças ao seu negócio, mais rápido você pode agir para se proteger e sair a frente da concorrência.

Quer continua informado sobre mais alternativas para trazer mais segurança para a sua empresa? Assine nossa newsletter!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.